Garoto com autismo doa cabelo a ONG que ampara mulheres com câncer

Garoto com autismo doa cabelo a ONG que ampara mulheres com câncer

Esta sexta-feira (2) marca o Dia Mundial da Conscientização do Autismo e, para homenagear e fortalecer o debate sobre as pessoas que possuem o transtorno, o adolescente Gabriel Marques de Oliveira, de 15 anos, decidiu fazer uma bela ação. O garoto, que mora em Santa Luzia, região metropolitana de BH, deixou o cabelo crescer durante um ano e meio e cortou para doar à ONG Fio de Luz, responsável por confeccionar perucas para mulheres com câncer.

O BHAZ conversou com a mãe de Gabriel, Liliane Marques, que é formada em publicidade e dedica-se integralmente a cuidar do filho. Ela conta que o adolescente viu uma reportagem na televisão sobre meninas que doaram o cabelo, e sentiu vontade de fazer o mesmo. “Um dos hiper pontos dele é a comunicação, o jornalismo, ele adora ver jornal. E aí ele viu uma matéria de uma escola em São Paulo em que algumas alunas deixaram o cabelo crescer para cortar e doar. A partir daquele momento ele começou a repetir isso, até que chegou a decisão de que não ia cortar mais”, afirma.

Liliane conta que, a princípio, ficou preocupada com a decisão de Gabriel pois, por conta do autismo, ele pode se incomodar com muitas coisas relacionadas aos sentidos e o cabelo grande poderia ser problemático. “Ainda mais agora na pandemia, fica calor dentro de casa, ele fica muito agitado, então eu achei, por várias vezes, que ele não fosse conseguir”, disse a publicitária. A mãe de Gabriel lembra que até o aconselhou algumas vezes a cortar, entretanto ele sempre persistiu na decisão.

Gabriel sente que está ‘fazendo algo de útil na vida’

Gabriel Marques chegou a dizer que está “fazendo algo de útil na vida”, em um vídeo que a mãe gravou para divulgar a ação do filho. E ela confirma. “O que ele fala é que ele tinha que fazer algo de útil nessa vida, porque tem coisas muito difíceis e porque tem pessoas que passam por situações muito piores do que a dele”, explica. No registro, o adolescente aparece com o cabelo bastante comprido e pede para que as pessoas “sigam o exemplo para se colocarem no lugar dos outros, principalmente das mulheres”. Confira:

 

“Quando ele resolveu fazer essa ação e deixar o cabelo crescer, eu percebi que ele começou a ficar mais feliz, ele começou a perceber que as pessoas falavam mais com ele”, conta Liliane. Segundo ela, Gabriel passou a receber muitos elogios quando saía de casa. “Isso começou a fazer crescer nele uma motivação, um estímulo, eu acho que deu uma melhorada na autoestima, porque ele realmente sente uma baixa por causa de todas as dificuldade de ser autista, principalmente no ambiente escolar”.

A mãe ainda relata que percebeu que as pessoas começaram a ter outros assuntos com Gabriel, que não fossem falar somente sobre o autismo. Nisso, o adolescente acabou percebendo que a ação que ele estava fazendo era realmente positiva, e que amizade, diálogo e aceitação eram possíveis para o jovem. “Foi uma forma que ele encontrou de expressar, entre aspas, essa dor, e começar a ser aceito e conversar, das pessoas aproximarem dele e quebrar o gelo, principalmente no ambiente escolar”.

ONG entra em cena

Depois de muitas pesquisas, Liliane Marques recebeu a indicação de uma ONG onde Gabriel poderia doar o cabelo, e a instituição escolhida foi a ONG Fio de Luz, que fica no bairro Céu Azul, na região da Pampulha. A publicitária contou que ela e o filho ficaram por muitos dias assistindo aos vídeos da página do Instagram da organização, e que o adolescente se emocionava muito. Após a escolha e muita ansiedade da parte dos dois, mãe e filho decidiram fazer o corte, em homenagem ao Dia Mundial da Conscientização do Autismo.

Chegado o dia do corte, que foi nesta sexta-feira (2), às 10h, Liliane relata que foi uma experiência emocionante. “Nossa, eu me emocionei demais, e ele também, e agora ele está aqui e fica passando a mão no cabelo e sentindo que está faltando alguma coisa. O Gabriel disse que parece que agora é outra pessoa”, diz a mãe de Gabriel, rindo. “Mas fiquei feliz porque quando eu perguntei se ele estava feliz, se estava tudo bem e se ele sentiu que o desejo estava realizado e ele disse que sim”, complementa.

Gabriel cortando o cabelo na ONG Fio de Luz, para ser doado posteriormente (Renata Paes/Arquivo Pessoal)

Cabelo grande de novo

Conforme dito pela mãe, Gabriel Marques já tem planos de deixar o cabelo crescer novamente para doar, entretanto ele ainda não sabe quando fará isso. Quando perguntado pelos voluntários do instituto se retornaria, o garoto respondeu feliz: “Oh se volto”. Ao BHAZ, o adolescente de 15 anos deu detalhes sobre o momento. “Eu estou me sentindo um tanto quanto estranho, porque faz muito tempo que eu não corto meu cabelo, eu deixei ele quase um ano e meio sem cortar, e aí eu estou na fase de poder me acostumar com essa minha nova cara”, disse Gabriel.

Questionado se estava mesmo feliz por ter doado seu cabelo, o garoto confirmou e contou estar curioso para ver como ficaria a peruca: “Estou, eu estou sim feliz. Eu queria uma imagem mostrando qual vai ser a peruca que eles vão fazer”, respondeu. Liliane Marques demonstrou-se bastante orgulhosa do filho e de tudo o que ele colheu com essa decisão. “Eu estou feliz porque ele aprendeu a lição da empatia”, completou a mãe de Gabriel Marques.

Edição: Giovanna Fávero
 

Comentários